segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

QUANTAS VIDAS

Quantas vidas eu queria
Manhãs, tardes, todo o dia
Para cuidar do teu sorriso
Meu ouro era ter-te comigo

De ti, quantos mil anos
De amor, momentos e beijos
Uma vida ao teu lado
Quem me dera esse fado

Todas as manhãs acordar
Incrédulo por te abraçar
Para ti queria mais uma vida
Estar contigo todos os dias

Ao olhar o horizonte à janela
Ao cruzar lento dos ponteiros
Dias passam que me lamento
Outros em que esqueço o desejo

E pudesse eu escolher
Escolhia partir-me em mil
Em mil pedaços para te ter
Em mil vidas dividir-me

2 comentários:

Anónimo disse...

Magnífica.... Autor desta poesia?

Pedro Monteiro disse...

obrigado. o autor é o autor do blog :)